Quer saber mais?

Como digitalizar seu negócio? Confira 6 passos indispensáveis

Compartilhe.

Se antes vender pela internet era apenas uma alternativa para complementar o faturamento, hoje digitalizar seu negócio é indispensável para a sobrevivência – sobretudo em um cenário de crise econômica e pandemia, como o que vivemos.

Para se ter uma ideia, de acordo com o portal Compre&Confie, o e-commerce brasileiro faturou R$ 9,4 bilhões em abril de 2020. Isso corresponde a um aumento de 81% em relação ao mesmo período do ano passado. 

Mas a alta na digitalização do consumo já vem de muito antes: segundo uma pesquisa da NZN Intelligence, divulgada em 2019, 74% dos consumidores brasileiros preferem comprar online do que em lojas físicas. 

Se você quer manter o seu negócio lucrativo, precisa se adaptar a esse processo logo. Mas fique tranquilo, com as ferramentas certas é possível digitalizar um negócio e escalar sua operação online. Confira as nossas dicas!

 

1. Desenhe a estratégia para digitalizar seu negócio

A transformação digital é o processo no qual as empresas utilizam a tecnologia para expandir sua operação e aumentar seus resultados. Mas se engana quem pensa que isso se trata apenas de divulgar o empreendimento nas redes sociais ou criar um site, por exemplo.

Tanto em empresas grandes quanto pequenas, é fundamental tratar o assunto como algo estratégico na estrutura organizacional. Por isso, antes de sair criando contas no Facebook e Instagram e procurar um desenvolvedor, trace a estratégia digital do seu negócio.

Para isso, considere diferentes fatores:

  • Estratégia: quais são as ações administrativas e operacionais a serem adotadas?
  • Econômico: qual será a rotina para garantir a rentabilidade?
  • Ambiente: quais são as condições operacionais, culturais e do ambiente de trabalho no meio digital?
  • Cultura digital: mais do que técnicas ou ferramentas, é necessário “pensar digitalmente” o tempo todo.

Ao começar a digitalizar seu negócio, vale a pena conversar com outros empreendedores que já passaram por esse desafio para compreender o dia a dia da operação.

 

2. Escolha uma plataforma de e-commerce

Foi-se o tempo em que um site era um mero repositório de conteúdo que falava sobre determinada empresa, sem ter nenhuma utilidade direta para o público. O jeito mais tradicional – se é que podemos chamar assim – de vender online é por meio de uma loja virtual

Ao optar por um e-commerce, você monta uma loja só para os seus produtos. Você pode construir seu próprio e-commerce em uma plataforma aberta, ou contratar uma plataforma que já oferece toda a estrutura necessária para vender online (plataforma fechada). 

Você, ainda, pode escolher digitalizar seu negócio vendendo por meio de um marketplace.

O marketplace nada mais é que um grande shopping virtual onde vários vendedores apresentam seus produtos, ao passo que consumidores buscam o que precisam e fazem suas compras ali mesmo. O Magazine Luiza e a Americanas.com são exemplos de marketplaces onde sua loja pode se hospedar e conquistar novos clientes.

 

3. Esteja presente nas redes sociais

As redes sociais são muito utilizadas como vitrine e canal relacionamento de produtos e serviços, seja de grandes empresas ou de pequenos empreendedores.

De acordo com dados da Opinion Box, 43% dos consumidores já fizeram compra a partir de um post patrocinado em redes sociais e 61% já encomendaram algum produto ou serviço pelo WhatsApp. 

O Facebook e o Instagram oferecem uma ferramenta que funciona como uma vitrine virtual.  Já o Whatsapp Business disponibiliza recursos que otimizam o contato com clientes e tornam as vendas muito mais profissionais.

Para começar a vender pelo Facebook, basta acessar o Marketplace disponível no menu. Tanto páginas comerciais, como contas pessoais podem catalogar e vender produtos pelo Facebook. 

No caso do Instagram, a sua conta deve cumprir alguns requisitos. Para começar, você precisa de uma conta comercial e ela deve estar conectada a uma página do Facebook. 

Depois de verificar os outros requisitos do Instagram, você pode conectar seu perfil comercial ao seu catálogo de produtos no Facebook.

Já no Whatsapp Business, você cria uma conta comercial e tem acesso a recursos como catálogo de produtos, envio automático de mensagens, categorização de contatos, entre outras facilidades.

 

4. Defina a solução de pagamento online

Um dos principais fatores para garantir um bom número de vendas ao digitalizar seu negócio é definir a solução e os métodos de pagamento.

Usando as redes sociais, você pode vender online sem contratar uma plataforma de e-commerce ou se cadastrar em um marketplace. Mas, afinal, como agilizar e finalizar a venda diretamente pelas redes sociais? Nada de transferência bancária ou de cobrar na entrega! 

O link de pagamento é o recurso ideal para quem quer vender pelas redes sociais e você pode usar mesmo sem CNPJ. 

É super simples: você envia um link ao seu cliente por mensagem. Nesse link, é possível ver todos os detalhes da compra: produtos, quantidade, valor e opções de pagamento (cartão ou boleto). Assim você vende de forma digital à distância e combina os detalhes da retirada ou da entrega direto com seu cliente.

Por outro lado, se você preferir concentrar sua operação de vendas em um e-commerce, é necessário contratar uma solução de pagamentos mais robusta, como uma subadquirenteA subadquirente faz a intermediação dos pagamentos entre todas as partes envolvidas em uma transação financeiraadquirente (Stone, Cielo, Rede, etc), bandeira (Visa, Mastercard, Elo) e o banco emissor.

Essa solução é muito usada por lojas menores devido à praticidade, já que é possível começar a aceitar pagamentos online com apenas uma integração. Entre suas funcionalidades e vantagens estão: antecipação de parcelas, split de pagamento, conciliação integrada, checkout transparente, estabilidade nas transações e outras ferramentas de conversão.

 

5. Garanta um bom time de fornecedores e estoque

Se você tem um e-commerce e faz uma má escolha no momento de definir os fornecedores, isso pode significar desde altos custos até escassez de produtos em momentos importantes da sua operação.

Ao digitalizar um negócio, o caminho mais prático é comprar os produtos pela internet, na forma de atacadoNo entanto, antes de fazer uma grande compra de um fornecedor online, certifique-se que o site é de confiança e que os lojistas que compraram antes de você ficaram satisfeitos. 

Não adianta levar apenas o preço em consideração: é necessário saber se os produtos vendidos têm qualidade e poderão ser revendidos por você com tranquilidade. Ao encontrar o fornecedor ideal, busque trabalhar com uma quantidade de produtos considerável em sua residência ou escritório. 

Um boa gestão de estoque dá a segurança de vender apenas o que tem em mãos, sem correr o risco de ter que lidar com produtos que saem de linha e que, por isso, não podem ser enviados aos consumidores que já fizeram seu pedido.

 

6. Tenha atenção à logística e frete ao digitalizar seu negócio

Ao investir um bom orçamento em marketing e outras ações para levar os consumidores ao seu e-commerce, é necessário garantir também que a experiência de compra do seu cliente seja a melhor possível. 

Por isso, ter atenção ao frete é uma questão muito importante quando o assunto é digitalizar seu negócio. De acordo com a Ebit, 60% dos consumidores preferem pagar mais barato pelo frete mesmo que o prazo de entrega seja maior. Por isso, procure negociar com transportadoras. Em geral, quanto mais envios você tem, menos você paga. 

Se você não está enviando quantidade suficiente para ter uma taxa mais competitiva, sua melhor opção é fazer uma boa previsão do volume de entregas com base na projeção das suas vendas. Em geral, muitas transportadoras estão dispostas a conceder um certo desconto se acreditarem que serão consideradas como seu parceiro de longa data quando o seu volume aumentar.

Entretanto, se você optar por utilizar os Correios, por exemplo, é interessante firmar contrato com uma das agências, o que te dará acesso a uma tabela de valores diferenciados. Uma estratégia interessante para aumentar a conversão em vendas ao digitalizar um negócio é buscar implementar uma política de frete grátis.

Se você observar que há clientes abandonando o seu site apenas porque o frete é alto, por que não eliminar completamente esse problema e atrair novos clientes oferecendo frete grátis? O primeiro passo para isso é estabelecer um valor mínimo. Embora você esteja custeando parte do valor da entrega, a tendência é que o ticket médio de seus pedidos aumente, compensando a diferença no frete.  Por fim, é inegável a grande relevância que a transformação digital tem na forma como fazemos transações e consumimos atualmente.

O Pagar.me é uma empresa do grupo Stone Co que oferece soluções de pagamento digital para transações financeiras (via cartão e boleto) entre consumidores de plataformas digitais. O Pagar.me garante segurança, praticidade e um atendimento 100% pessoal. Experimente!

 

Já o Link.me é o aplicativo de link de pagamento do Pagar.me. Você pode se cadastrar com seu CPF ou CNPJ e gerar suas cobranças. Faça o download, cadastre-se e comece a usar hoje mesmo.

     

* Artigo escrito pela equipe da Stone Co. Digital.