Quer saber mais?

Tipos de impressão e fechamento de arquivo: o essencial que você precisa saber

Compartilhe.

Com o uso de ferramentas  amigáveis de criação de arte e o surgimento da solução web-to-pack, que permite a criação e o envio online da personalização de diferentes modelos de embalagem, o empreendedor de qualquer tamanho de negócio pode ter acesso a embalagens que valorizam a sua marca e se comunicam com seus clientes. 

Mas para garantir que o resultado corresponda à expectativa sobre o seu projeto, é importante conhecer algumas definições e pré-requisitos do processo de impressão. Confira abaixo o que você precisa saber antes de começar a criar. 

Tipos de impressão
Primeiro, vamos entender as particularidades dos principais métodos de impressão, já que eles influenciam diretamente na formatação da sua arte. 

Flexografia
Esse processo utiliza placas de borracha ou fotopolímeros em relevo rotativo, tintas líquidas ou semilíquidas e cilindros anilox.  Por ter uma chapa de impressão flexível, pode ser usado nos mais diversos materiais como papéis de presente, papelão ondulado, tecidos, entre outros. Além disso, as tintas utilizadas são de secagem rápida, o que evita borrões no produto final. Apresenta o melhor custo-benefício para impressões em altas tiragens.

Offset
A impressão offset consiste na repulsão entre água e gordura (tinta gordurosa, no caso) com o uso de cilindros intermediários, no qual há uma impressão indireta no papel por meio de uma chapa metálica foto-sensível. Por ser capaz de unir custo-benefício e qualidade, é um dos métodos mais utilizados ao redor do mundo para médias e altas tiragens. Isso porque o sistema permite trabalhar com uma interferência humana mínima, o que agiliza e desonera o processo. É totalmente adaptada para as superfícies dos diferentes tipos de papel..

Digital
Já na impressão digital, a imagem é gerada a partir do envio de dados diretamente do computador para a impressora de produção. Por esse motivo, consegue ser precisa nos detalhes e nas cores estipulados na arte da impressão. . O processo é rápido e possibilita a personalização de cada unidade do produto. Além disso, a impressão a jato reduz o desperdício de tinta. É recomendada para baixas tiragens de embalagens.

Dúvidas comuns
Agora que você sabe mais sobre os processos técnicos, vamos para as dúvidas práticas. 🙂 

A cor que eu vejo na tela do computador é exatamente a mesma que eu vou obter na impressão?
Não. O que você vê é a cor formada por RGB (red, green e blue), ou seja, o monitor se utiliza de luz colorida para formar todas as cores que você vê, processo chamado de síntese aditiva. Na impressão, o que formará a cor serão tintas com pigmentos que refletirão a luz (síntese subtrativa). Nesse caso, o comum é o padrão “cyan, magenta, amarelo e preto” ou CMYK (cyan, magenta, yellow e black – o preto é representado pelo “K” para não confundir com o azul caso fosse utilizada a letra “B”).  Antes de enviar sua arte para a personalização da embalagem, é importante salvar o seu arquivo com a configuração de cores CMYK, evitando distorções.

Qual é a fonte ideal para a impressão de embalagens?
Tipos com serifas (Garamond, Bodoni, Times) e fontes cursivas (Brush Script, Mistral, Park Avenue, Zapf Chancery) não são recomendáveis para impressão em flexografia, pois elas geram um acúmulo de tinta, prejudicando a qualidade final. As fontes recomendáveis são as lapidárias ou sem serifas como a Arial, por exemplo. Evite usar textos com corpo menores que 8 pontos e itálicos, já que esses dificultam a leitura.  

O que é resolução de imagem?
Resolução é o que garante a qualidade da imagem, quanto maior, mais nítida a imagem será. 

Por que vemos uma imagem ou ilustração incrível em um site e, ao tentar imprimi-la, ela perde a qualidade?
Isso acontece porque a resolução do monitor é baixa quando comparada à resolução da impressora. Se uma imagem for impressa em uma impressora laser de 600 dpi, também será necessária uma resolução de imagem de 600dpi para se conseguir um resultado de qualidade. 

Qual é o melhor formato de imagem?
Alguns formatos de arquivo de imagem, como o JPG, usam um tipo de compressão que afeta a qualidade da imagem. Sendo assim, durante a edição ou tratamento da imagem, o ideal é salvá-la com a extensão TIFF, que pode ser comprimido, alterado e exportado sem prejudicara qualidade de imagem.

Que tipo de imagem usar: vetor ou bitmap?
O ideal é optar por imagens em vetor sempre que possível, pois são mais fáceis de manipular. Caso o uso de fotografias seja indispensável, garanta que ela esteja em alta resolução para conseguir um resultado de qualidade na impressão.

Passo a passo
Vai planejar a sua arte? Siga nosso passo a passo:

    1.   Faça um teste inicial. Imprima sua arte em uma impressora doméstica e observe de longe se o resultado do layout é o que você está esperando. Se não for, faça as alterações e reimprima até atingir o resultado esperado.
    1.   Lembre-se de conferir também o tamanho, grafia e a legibilidade dos textos. Todas as fontes devem estar presentes no documento. Os arquivos de imagens devem estar presentes.
    1.   Considere sempre a cor domaterial em que será impresso o seu trabalho (superfície l branca, superfície emkraft) para alinhar sua expectativa em relação à reprodução das cores.
    1.   Os elementos que serão “sangrados”, ou seja, cortados na borda da arte, devem atravessar 5mm além da marca de corte. Nenhum elemento importante da arte deve terminar dentro dos 5mm da borda de corte.
    1. Nenhuma imagem ou ilustração deve ter linhas finas menores que 0,25 ponto, pois são de difícil reprodução. As imagens fotográficas devem ser salvas com pelo menos 300 dpi no tamanho original.
    1. Salve sua arte em formato TIFF e com o padrão de cores CMYK para futuras edições. 

     

Quer testar os seus conhecimentos? Comece agora a criar sua embalagem personalizada na nossa plataforma <3

 

Até já,

Time Klabin ForYou

Inscreva-se 😉